segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

O Apóstolo Tiago, Filho de Alfeu

A identificação dos Tiagos, das Marias, e dos irmãos do Senhor, tem sido por muito tempo um ponto de discussão pelos críticos, e aqui não haveria lugar para ficar remoendo suas teorias e argumentos. Mas, depois de olhar para diferentes lados da questão, ainda acreditamos que o nosso apóstolo é o mesmo Tiago que foi um homem importante para a igreja de Jerusalém - o mesmo que escreveu "A Epístola Universal de Tiago" - e que também é chamado de irmão do Senhor e apelidado de "o Justo" e "o Menor", provavelmente por causa de sua baixa estatura. A identificação de pessoas em tais histórias costuma ser extremamente difícil, graças ao hábito, tão comum entre os judeus, de se referir às pessoas pelas suas relações - como a relação de irmão e irmã - e pelo fato de que quase todos eles possuíam dois ou mais nomes.

Nas quatro listas dos apóstolos, Tiago sempre se mantém no mesmo lugar. Ele lidera a terceira classe. Pedro parece liderar o primeiro grupo, Filipe o segundo, e Tiago o terceiro. Muito pouco se sabe sobre Tiago até o período posterior à ressurreição. Pelo que Paulo relata em 1 Coríntios 15:7, é evidente que Tiago tinha sido honrado com uma conversa pessoal com o Senhor antes de Sua ascensão. Isto foi antes do dia de Pentecostes, e pode ter ocorrido para incentivo, orientação e fortalecimento especial do apóstolo. Vamos agora observar as principais passagens que nos dão base para adquirirmos nosso conhecimento sobre Tiago.

No primeiro capítulo de Atos o encontramos, junto com os outros, à espera da promessa do Pai, o dom do Espírito Santo. Depois disso o perdemos de vista, até que ele é visitado por Paulo (Gálatas 1:18,19) por volta do ano 39 d.C. Ali o encontramos na mesma posição de Pedro como um apóstolo. Ele era, nesse tempo, o supervisor (ou bispo) da igreja em Jerusalém, e se encontrava no mesmo nível dos principais apóstolos. O lugar que ele ocupava na estima de Pedro é evidente a partir do fato de que, quando Pedro foi liberto da prisão, ele desejava que a informação sobre sua libertação fosse enviada a "Tiago e aos irmãos." (Atos 12:17)

Em 50 d.C., encontramo-lo no concílio apostólico, onde parece exercer juízo na assembleia. "Por isso julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus." (Atos 15:19) Não existe nenhum relato de outros apóstolos falando desta maneira. Parece que ele tinha adquirido grande posição e autoridade apostólica. Por volta do ano 51, quando Paulo fez outra visita a Jerusalém, ele reconhece Tiago como um dos "pilares" (ou "colunas") da igreja, e cita seu nome antes do de Cefas (Pedro) e João (Gálatas 2:9). Mais uma vez, por volta do ano 58, Paulo fez uma visita especial a Tiago, na presença de todos os anciãos. "E no dia seguinte, Paulo entrou conosco em casa de Tiago, e todos os anciãos estavam presentes." (Atos 21:18) Vê-se facilmente, a partir destas poucas observações, que Tiago tinha a mais alta estima dos demais apóstolos, e que ocupava uma posição importante na igreja de Jerusalém. Seu apego ao judaísmo era profundo e sério, e seu avanço no cristianismo parece ter sido lento e gradual. Ele era um oposto perfeito de Paulo, e Pedro era o meio-termo entre ambos.

O martírio de Tiago aconteceu por volta do ano 62, mais ou menos trinta anos depois do Pentecostes. O testemunho da antiguidade é universal quanto à sua distinta piedade e santidade. Sua humildade, também, sempre é relatada como sendo grande: embora ele fosse irmão de sangue do Senhor, ou um parente próximo, ele se auto-intitula de servo de Jesus Cristo, e não faz nada além de se chamar pelo título de apóstolo. Por causa de sua reputação por ter uma vida santa e justa, ele foi universalmente denominado "Tiago, o Justo." E, como se conformava aos costumes judaicos em certa medida, ele não era, definitivamente, tão ofensivo aos olhos de seus compatriotas incrédulos como o apóstolo dos gentios (Paulo). Mas, mesmo com a elevada opinião que, acredita-se, as pessoas tinham sobre seu caráter, sua vida foi prematuramente terminada com o martírio.

Temos acesso a um relato da vida, caráter e morte de Tiago graças, principalmente, a Hegésipo, um cristão de origem judaica que viveu em meados do século II. Ele geralmente é recebido como um historiador confiável. Sua narrativa sobre o martírio de Tiago é encontrada na íntegra, e em suas próprias palavras, no "Dicionário Bíblico de Smith". Aqui só podemos apresentá-la em resumo:
Uma vez que muitos dos governantes e do povo dos judeus tornaram-se crentes em Jesus através dos trabalhos de Tiago, os escribas e fariseus estavam muito incitados contra ele. Todo o povo, diziam eles, iriam acreditar em Cristo se continuasse assim. Por isso, foram até Tiago e disseram: "Te pedimos que pare as pessoas, pois se desviaram após Jesus como se Ele fosse o Cristo. Te pedimos para convencer a todos os que vêm para a Páscoa a respeito de Jesus. Persuada o povo para que não se desviem para Jesus; para que todo o povo, e para que todos nós, dê ouvidos a ti. Estejas, portanto, sobre o pináculo do templo para que estejas visível, e para que as tuas palavras possam ser ouvidas por todo o povo; para todas as tribos e até mesmo aos gentios que estiverem reunidos para a Páscoa." Tiago, no entanto, em vez de dizer o que lhe foi pedido, proclamou em alta voz aos ouvidos de todo o povo que Jesus era o verdadeiro Messias, que ele acreditava firmemente nEle, que Jesus estava agora no Céu à mão direita de Deus, e que ele viria outra vez em poder e grande glória. Muitos foram convencidos por meio da pregação de Tiago e deram glória a Deus, clamando: "Hosana ao Filho de Davi".

Quando os escribas e fariseus ouviram isto, disseram entre si: "Nós erramos ao dar crédito a um tal testemunho de Jesus; subamos e joguemos-o para baixo, para que as pessoas fiquem aterrorizadas e não creiam nele." E gritaram, dizendo: "até Tiago, o Justo, se extraviou", e atiraram-no para baixo. Mas, como ele não morreu com a queda, começaram a apedrejá-lo. Então um deles, que era tecelão, tomou um pisão [instrumento usado para dar consistência aos tecidos] e bateu com ele na cabeça de Tiago. Assim, o apóstolo morreu e, como o proto-mártir Estevão, morreu orando por eles, de joelhos. Foi quase que imediatamente depois disso que Vespasiano começou o cerco de Jerusalém, e o exército romano transformou toda a cena em desolação, sangue e ruína.

8 comentários:

  1. Se esse tiago foi apedrejado,que tiago era aquele que Herodes mandou matar,em atos 12?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi o Tiago, filho de Zebedeu e irmão de João, que foi morto por Herodes em Atos 12. Mais sobre ele aqui: http://a-historia-da-igreja.blogspot.com.br/2014/10/o-apostolo-tiago.html

      Excluir
  2. Respostas
    1. "Sua humildade, também, sempre é relatada como sendo grande: embora ele fosse irmão de sangue do Senhor, ou um parente próximo, ele se auto-intitula de servo de Jesus Cristo, e não faz nada além de se chamar pelo título de apóstolo."

      Excluir
  3. Está meio estranho isso, Tiago irmão de Jesus, teria que ser filho de José antes ou durante o casamento de Maria. Em que lugar está escrito que Maria se casou com Alfeu depois da morte de José e teve um filho chamado Tiago?

    ResponderExcluir
  4. O autor cita "irmão de Sangue" então necessariamente, Tiago tem que ser filho de Maria...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O autor diz: "irmão de sangue do Senhor, ou um parente próximo". Não é possível saber com precisão os fatos, pois não é algo que é revelado em detalhes na Palavra. Portanto, como o próprio autor coloca, "aqui não haveria lugar para ficar remoendo suas teorias e argumentos".

      Considerando que esse Tiago, filho de Alfeu, seja o mesmo Tiago, "irmão de Jesus", há três possibilidades: (1) Tiago não era irmão, mas sim um parente próximo, um primo; (2) José faleceu em algum momento após o nascimento de Jesus e Maria se casou novamente com um homem chamado Alfeu; ou (3) Alfeu é um outro nome que José tinha, lembrando que várias pessoas na Bíblia tinham mais de um nome, como é o caso de Simão Pedro e Natanael/Bartolomeu.

      Seja qual for a resposta, é algo que não podemos ter certeza por tais detalhes não serem relatados nas Escrituras.

      Excluir
    2. Irmãos...
      Nesse mesmo blog há um texto sobre JUDAS TADEU, onde no final é narrado uma circunstância onde os supostos netos de JUDAS são presos e confirmam sua linhagem no sangue real de DAVI.
      Sendo assim, quando TIAGO e JUDAS são citados como irmãos do MESTRE, isso se dá pela parte paterna de JESUS, visto que apenas JOSÉ era da linhagem real e não a virgem MARIA.
      Outro aspecto á ser observado, é que todos da mesma CASA (um mesmo patriarca) eram considerados irmãos, mesmo que não fossem realmente irmãos legítimos, ou seja, quando se é observado a linhagem da família (CASA) em algum texto, pais e filhos são chamados de irmãos e irmãs.

      Excluir

Postagens populares